04
JAN
2017

Custos da Passagem de Ano em Beja

1.º O PS/Beja considera que a Festa da Passagem de Ano em Beja é um dos momentos marcantes do ano da cidade, que tem vindo a ganhar expressão ano após ano desde a transferência do local das celebrações para a Praça da República ocorrida no mandato autárquico anterior;

2.º Hoje acorrem com regularidade às celebrações na Praça da República um elevado número de residentes na área do Município, muitos dos quais anteriormente optavam por ausentar-se nesta ocasião, e também, cada vez mais, visitantes de outras zonas do território nacional que escolhem Beja para passarem o ano;

3.º A cidade ganha um movimento extraordinário nesta ocasião sobretudo na área da hotelaria e da restauração, fruto deste crescente movimento de cidadãos em Beja particularmente na noite de 31 de dezembro;

4.º A passagem de ano de Beja tem-se afirmado no contexto nacional não só por ter sido transferida para o local correto, e que puxou os munícipes à participação massiva, mas também pela elevada qualidade dos artistas contratados para abrilhantarem a noite em questão;

5.º É claro que os artistas nacionais de referência, e as empresas que os agenciam, cobram valores de presença muito superiores aos habituais para atuações na Noite de Passagem de Ano;

6.º Entende assim o PS/Beja que para manter a qualidade da Festa de Beja, nomeadamente com cabeças-de-cartaz de maior relevo, é necessário sempre despender verbas superiores às que seriam despendidas se o espetáculo ocorresse noutro contexto;

7.º Porém entende o PS que a contratação deste ano – € 42.000,00 por 90 minutos de atuação – foi demasiado elevada para aquilo que deve ser o custo a suportar pelo Município com o(a) artista principal presente, consumindo o “cachet” acordado cerca de 50% dos custos totais do evento;

8.º Em função do dito no número anterior propõe-se o PS, assim que regressar à Presidência da Autarquia, criar um “plafond” máximo para a contratação do(a) Cabeça-de-Cartaz dos festejos de Ano Novo, bastante inferior ao valor deste ano, reduzindo assim os custos globais da festividade, sem beliscar minimamente a qualidade do evento;

9.º Entende ainda o PS/Beja que sempre que o dia 31/12 ocorra de Sexta para Sábado ou de Sábado para Domingo deve ser estudada a possibilidade de com os meios técnicos existentes, e já contratados, se poder ter mais um dia de espetáculos na Praça, complementares à Festa principal, rentabilizando assim parte do investimento feito, nomeadamente com o palco e multimédia;

10.º O PS/Beja agradece a todos os operadores privados da área da restauração, da hotelaria e da diversão noturna que, através da abertura dos seus espaços muitos dos quais pela madrugada de dia 1 adentro, contribuem decisivamente para que esta afirmação de Beja esteja a ser muito bem-sucedida, sendo hoje uma das melhores e mais bonitas Festas de Passagem de Ano de Portugal Continental. Uma Festa de Passagem de Ano de referência.

O Secretariado da Concelhia de Beja do Partido Socialista