22
JUN
2015

RESIALENTEJO em convulsão interna

Posted By :
Comments : 0

Pelas piores razões confirmaram-se as piores suspeitas sobre a saúde da RESIALENTEJO, devida e atempadamente denunciadas pelos vereadores do PS nos órgãos próprios da autarquia.

O mal-estar, as dificuldades económicas, financeiras e de funcionamento da Empresa Intermunicipal de recolha e tratamento de resíduos, instalada no Concelho e onde o Município de Beja é o principal acionista, vive tempos de autêntica convulsão interna,denunciados pelos próprios trabalhadores. Foi mesmo confirmada uma greve de 3 dias (22 a 24 de junho de 2015), o que tornará as coisas ainda mais tensas e difíceis.

Duma forma desabrida, muito original e em comunicado, os trabalhadores (com os dirigentes na 1ª fila), acusam a Administração (C. Administração e Administrador(a)) de má gestão, falta de diálogo e de informação e tratamentos desiguais e injustos para com os funcionários. Vão ainda mais além nos mimos com que brindam o C. de Administração e o Administrador(a), acusando-os de “total ausência de estratégia” para o futuro da Empresa e exigindo que o Administrador(a) deixe de ser um cargo político nomeado e seja preenchido através de concurso público, o que implicará a destituição do atual Administrador(a)!

A RESIALENTEJO, criada pela AMALGA, resultou da fusão da mesma AMALGA e da anterior RESIALENTEJO, mas tem vindo a acumular sucessivos e graves erros técnicos e de gestão. Com enorme dívida acumulada há mais de uma década, agravada com juros leoninos não pagos, falta de planeamento e estratégia adequados, a RESIALENTEJO é uma Empresa deficitária onde a procura da sua sustentabilidade financeira reside apenas nos fortes e sucessivos aumentos dos preços dos resíduos depositados nos seus aterros e que penalizam sobretudo os Empresas e municípios, particularmente Beja.

Recordemos que a RESIALENTEJO é uma Entidade fundamental para o Concelho e para a Região, empregando cerca de 50 trabalhadores, entre os quais 4 diretores de departamento e um administrador (!), para além de alguns técnicos, encarregados, administrativos e operacionais. O C. de Administração é maioritariamente composto por autarcas comunistas, presidido pelo município de Serpa, tendo o mesmo C. de Administração proposto o atual Administrador.

Tal como o fizeram  por diversas vezes em reunião de Câmara, vêm deste modo e uma vez mais, os vereadores do Partido Socialista denunciar a grave situação em que se encontra a RESIALENTEJO,  apelando ao bom senso entre as partes, mas exigindo de facto uma gestão competente e não partidária, onde os interesses da Instituição e da Região se sobreponham a quaisquer outros, coisa que infelizmente não se verifica!

Os Vereadores do PS
José Velez
Ana Horta
Rui Marreiros

Para mais informações, José Velez 965 873 737