23
FEV
2015

Saudação ao Cante Alentejano

Posted By :
Comments : 0

O Grupo do PS na Assembleia Municipal de Beja manifesta a sua satisfação pela bem-sucedida candidatura do Cante Alentejano a Património Cultural Imaterial da Humanidade, candidatura que conheceu o seu ponto mais alto no passado dia 27 de novembro, quando foi aprovada em reunião do Comité Internacional da UNESCO, realizada em Paris.

O reconhecimento internacional que agora certifica o Cantar da nossa gente, constituiu um momento de afirmação verdadeiramente ímpar da nossa cultura popular ancestral. É um prémio que tem reflexos no presente e no futuro mas que tem raízes no passado. Como gente de memória e orgulhosa do passado desta terra, não podemos deixar de recordar um povo que durante a dura jorna de trabalho nos campos do Alentejo, muitas vezes de sol a sol, cantava durante o mesmo, dando expressão a uma forma única de sentir e de estar, que se traduzia nas letras sofridas das modas cantadas.
É a essas pessoas, aos antepassados deste território, que tão precioso testemunho nos transmitiram que devemos, em primeiro lugar, esta honra com que agora fomos agraciados.

O PS de Beja reconhece também os Grupos Corais que no passado, muitas vezes sem o reconhecimento de que eram merecedores, nunca desistiram de Cantar e de promover a nossa cultura cá dentro e além fronteiras, permitindo que o Cante Alentejano sobrevivesse em tempos muito difíceis num passado não muito longínquo.

Neste momento, em que todos os Alentejanos, de nascimento ou que aqui se quiseram fixar para viver, se sentem tocados com este reconhecimento internacional, vê o PS também uma oportunidade para que através da nova marca “Cante Alentejano” possamos levar longe, e com outra voz, mais forte, a promoção do nosso território, a qualidade dos nossos produtos, a beleza das nossas paisagens e as oportunidades que temos para oferecer.
Aliar o Velho Cante a Novas Oportunidades pode ser aliás uma mistura que se revele decisiva nas dinâmicas do aproveitamento integral do melhor que o Alentejo tem para oferecer a quem nos queira visitar ou a quem queira investir.

Mas mais do que um prémio pelo nosso passado tão rico em termos culturais, agora que foi atribuído, este é um prémio que na nossa ótica deve ter um horizonte de futuro e que pode contribuir para abrir várias portas nesse mesmo futuro. Cabe à nossa geração – cabe-nos a nós -, a tarefa de sabermos abrir essas portas, tendo o “Cante” como anfitrião a receber todos aqueles que desejem passá-las. Aos políticos, empresários, decisores de organismos públicos, entre outros, cabe agora a árdua tarefa de procurarmos estar à altura da bitola que nos foi colocada pelos Cantadores da nossa Região.

Que a alma, a garra, a chama, a emoção e a humildade daqueles que sempre cantaram o Alentejo, possa transmitir-se também, através deste reconhecimento, à população da Região, sobretudo aos mais jovens. Cabe-lhes a eles transportarem o testemunho no próximo percurso. E os sinais que vamos tendo dessa geração são de todo encorajadores.

O “Cante” é alentejano e tem aqui as suas raízes mas não o queremos fechado e só para nós.
Pelo contrário. A partir de agora estão criadas melhores condições para ser um decisivo veículo do Alentejo no mundo, associado a todas as outras maravilhas gastronómicas e paisagísticas que nos transformam num pedaço de território único, povoado por gente humilde mas de fibra.

Parabéns Cante da nossa terra!

O Grupo do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Beja